Custom Bg

Participar. Saber ganhar, saber perder. Ser alçado ao posto de herói ou não. Competir, mostrar talento, agilidade, destreza, força, luta, esforço, entrega, superação. O espírito olímpico é o guardião do que é ético, do que é humano, do que tem valor real no esporte e na vida. E se faz presente na forma da tocha, que na sua volta pelo mundo simboliza a união dos povos.

Com este intuíto o Caiçaras promoveu no dia 24 de Março de 2018, sua I Olimpíadas. Com a participação de mais de 600 atletas, o evento foi um grande sucesso e agradou a todos os participantes.

O presidente Antônio Celso Lamounier determinou a diretoria   que durante as comemorações de aniversário do clube, que completou 56 anos, fosse criado um evento que marcasse época, que viesse para ficar e que estimulasse a o engajamento dos associados.

O espírito olímpico, preveleceu e mais de 600 atletas participaram, com o lema  “O importante não é vencer, mas competir e com dignidade!”.

Os participantes entenderam o significado do evento pela paz, pela harmonia das diferenças, pelo senso do coletivo e pelo reconhecimento da diversidade. O que se mostrou nas provas olímpicas é um tanto do que se mostra na vida, por meio de diversas possibilidades de postura e comportamento: garra, motivação, dignidade, autoestima, determinação, flexibilidade, humildade, cumplicidade solidariedade.

Foi um sábado como há muito não acontecia no clube. Por todos os lugares a presença de atletas e convidados alegrou o clube de tal forma que as pessoas perguntavam porque não fazer duas ou três olimpíadas por ano.

Vander Dornelas, trabalhava na zona rural, no município de Guimarânia- MG. Se mudou para Patos, adquiriu uma cota no caiçaras, participou da I Olimpíada e disse o quanto o clube mudou sua vida:

_ Eu comprei a cota aqui no clube, começei a frequentar a academia no mínimo 4 vezes por semana. Perdí 11 Kilos,comecei a correr na esteira e não parei mais. Gostei demais deste evento. O clube está cheio, as pessoas estão felizes e a diretoria de parabéns. Foi tudo bom demais.

O diretor de esportes, Gil Dylan, disse que  “o esporte vem sendo uma forma de expressão das novas gerações, por algum motivo eles se sentem pertencentes ao grupo, ao clube. Esta I Olimpíadas nos abriram os olhos para olharmos além do perde-ganha; os atletas conseguiram nos contaminar com o sentido de equipe, de esperança e superação. “Nunca vi as pessoas tão motivadas como neste evento”, afirma ele.

Para José Mauro Versiani, diretor social, “todos nós seres humanos estamos fragilizados. Um pouco desiludidos com nosso líderes políticos, mas  por algum motivo o esporte conseguiu criar uma raiz aqui no Caiçaras, única, onde os sonhos podem ser sonhados independentemente da raça, cor, etnia, sexo. Foi muito bom você ir na quadra e ver a participação das crianças em uma disputa alegre, pura, sem malícia e os pais com total vibração. No basquete as meninas deram um show de participação, coletividade e encantamento. A Natação, muito organizada e atletas com rendimento em alto nível. Na academia estava lindo demais de vê. Uma disputa equilibrada com as esteiras lotadas e grande participação do público. Enfim, por onde se andava estava bonito de ser ver. Tudo ao mesmo tempo, tudo muito organizado.

Os ensinamentos desta primeira olimpíadas Caiçaras, são ainda maiores quando eles nos mostraram que perder é parte necessária de qualquer jogo, para que um dia se possa ganhar. Entre vaias e aplausos, fica uma mensagem: cada um que participou,  é sujeito de uma história pessoal de superação e, com isso, eles ajudam a fazer uma outra história de nosso clube.

Um ícone do esporte em nossa cidade, o Antônio de Pádua Teixeira, o nosso “Pão”, professor e formador de uma geração de atletas e homens, disse que estava extremamente satisfeito pelo que viu no clube.

_ É triste, muito triste chegar aqui no Caiçaras em um domingo de sol e ver que não tem ninguém na quadra, que não se consegue fazer duas equipes para uma partida de basquete. E hoje nós estamos vendo esta beleza de evento. É preciso o clube repensar o esporte aqui. Começar a fazer um trabalho na base, com as crianças, em todos os segmentos de esporte dando a elas a oportunidade de  descobrirem,  qual atividade ela vai gostar. Hoje foi um passo importante. Temos que valorizar e resgatar o associado para o esporte aqui no Caiçaras.

A Equipe Verde foi a vencedora desta edição com 108 pontos e a Equipe Azul somou 103 pontos. Parabéns a todos os envolvidos. O Caiçaras agradece a participação e o comprometimento de todos neste evento.